segunda-feira, 14 de Abril de 2014

Quando as mães chegam àquela idade em que acham que podem dizer tudo como os malucos.

- "O namorado da minha filha é bem giro, olha lá para ele"
(rapaz calado que nem um rato)
- "Sim, já tinha comentado várias vezes que ele é muito bonito"
(tagarelam as duas na presença dos maridos, o rapaz continua calado que nem um rato)
- "Mas olha que a tua também se safou muito bem, o namorado dela tem aquela pinta que chamam sexy, é um homem muito bonito também"
(diz para a minha mãe)
- "É sim senhora! Olha que a minha filha sempre teve bom gosto a escolher homens"
(como se eu fosse fútil e escolhesse os homens só pelo aspecto físico)
A sério, MÃES, não falem dos atributos físicos dos nossos namorados à nossa frente, e se conseguirem,para não pagarmos todas as fatura a seguir não o façam à frente dos vossos maridos que eles depois acham que podem fazer o mesmo...)



quarta-feira, 9 de Abril de 2014

Destas coisas do amor


"para estar junto não é preciso estar perto, e sim do lado de dentro."

Leonard da Vinci

terça-feira, 8 de Abril de 2014

terça-feira, 25 de Março de 2014

Vamos lá então revisitar Paris, desta vez de mãos dadas.

Para além do óbvio, sugestões de sítios para visitar que fujam aos mais turísticos, que esses já conheço. Alguém?

Confere :)


sexta-feira, 21 de Março de 2014

Das merdas que me metem o sangue a ferver..

Desculpem a linguagem, mais vale avisar já que este post não é politicamente correto. Há merdas que me irritam! (Vêm como já escrevi merda duas vezes?) E pessoas que me tiram do sério. Os idiotas. A cima de todos, os idiotas. Não vale a pena argumentar com idiotas, muito menos discutir com eles. A estupidez não tem limites e é por isso mesmo que os idiotas ganham. Uma das estratégias tristes dos idiotas, a que me faz ferver o sangue ao ponto de deixar de discutir e só me apetecer mandá-los à merda e virar costas, é a burrice (arma poderosa para os idiotas) de para se justificarem, até quando não têm justificação ou ninguém lhes está a pedir uma, de fazerem comparações absurdas. É do mais deplorável e mostra a de falta de inteligência desta espécie. Em vez de um "ok, tens razão", coisa que ao idiota custa tripas e coração, ou de uma resposta minimamente válida, porque às tantas o idiota até, surpreendentemente, pode ter razão, o idiota vai fazer uma comparação de alhos quando discute bogalhos. Foda-se, isto é ser idiota. E agarra-se à comparação ridícula que fez e bate-se por ela até á exaustão, custe o que custar. Perca o que perder,ofenda quem ofender, magoe quem magoar, a qualquer preço. Lá está, o idiota é dotado de uma estupidez sem limites, vai sempre e mais além na estupidez. A sério, odeio idiotas deste género.

Love it, want it