sexta-feira, 3 de junho de 2011

"Esta coisa de gostar de alguém"

"Esta coisa de gostar de alguém não é para todos e, por vezes – em mais casos do que se possa imaginar – existem pessoas que pura e simplesmente não conseguem gostar de ninguém. Esperem lá, não é que não queiram – querem! – mas quando gostam – e podem gostar muito – há sempre qualquer coisa que os impede. Ou porque a estrada está cortada para obras de pavimentação. Ou porque sofremos de diabetes e não podemos abusar dos açucares. Ou porque sim e não falamos mais nisto. Há muita gente que não pode comer crustáceos, verdade? E porquê? Não faço ideia, mas o médico diz que não podemos porque nascemos assim e nós, resignados, ao aproximar-se o empregado de mesa com meio quilo de gambas que faz favor, vamos dizendo: “Nem pensar, leve isso daqui que me irrita a pele”.
Ora, por vezes, o simples facto de gostarmos de alguém pode provocar-nos uma alergia semelhante. E nós, sabendo-o, mandamos para trás quando estávamos mortinhos por ir em frente. Não vamos.. E muitas das vezes, sabendo deste nosso problema, escolhemos para nós aquilo que sabemos que, invariavelmente, iremos recusar. Daí existirem aquelas pessoas que insistem em afirmar que só se apaixonam pelas pessoas erradas. Mentira. Pensar dessa forma é que é errado, porque o certo é perceber que se nós escolhemos aquela pessoa foi porque já sabíamos que não íamos a lado nenhum e que – aqui entre nós – é até um alívio não dar em nada porque ia ser uma chatice e estava-se mesmo a ver que ia dar nisto. E deu. Do mesmo modo que no final de 10 anos de relacionamento, ou cinco, ou três, há o hábito generalizado de dizermos que aquela pessoa com quem nós nos casámos já não é a mesma pessoa, quando por mais que nos custe, é igualzinha. O que mudou – e o professor Júlio Machado Vaz que se cuide – foram as expectativas que nós criamos em relação a ela. Impressionados?
Pois bem, se me permitem, vou arregaçar as mangas. O que é díficil – dizem – é saber quando gostam de nós. E, quando afirmam isto, bebo logo dois dry martinis para a tosse. Saber quando gostam de nós? Mas com mil raios, isso é o mais fácil porque quando se gosta de alguém não há desculpas nem “ ai que amanhã não dá porque tenho muito trabalho”, nem “ ai que hoje era bom mas tenho outra coisa combinada” nem “ ai que não vi a tua chamada não atendida”.
Quando se gosta de alguém – mas a sério, que é disto que falamos – não há nada mais importante do que essa outra pessoa. E sendo assim, não há sms que não se receba porque possivelmente não vimos, porque se calhar estava a passar num sítio sem rede, porque a minha amiga não me deu o recado, porque não percebi que querias estar comigo, porque recebi as flores mas pensava não serem para mim, porque não estava em casa quando tocaste.
Quando se gosta de alguém temos sempre rede, nunca falha a bateria, nunca nada nos impede de nos vermos e nem de nos encontrarmos no meio de uma multidão de gente. Quando se gosta de alguém não respondemos a uma mensagem só no final do dia, não temos acidentes de carro, nem nunca os nossos pais se sentiram mal a ponto de nos impossibilitarem o nosso encontro. Quando se gosta de alguém, ouvimos sempre o telefone, a campaínha da porta, lemos sempre a mensagem que nos deixaram no vidro embaciado do carro desse Inverno rigoroso. Quando se gosta de alguém – e estou a escrever para os que gostam - vamos para o local do acidente com a carta amigável, vamos ter com ela ao corredor do hospital ver como estão os pais, chamamos os bombeiros para abrirem a porta, mas nada, nada nos impede de estar juntos, porque nada nem ninguém é mais importante, do que nós."
Daqui. Obrigada Alvim.

15 comentários:

Jo disse...

esta cronica está espectacular!! tambem a pus no blog ha tempos, e depois fiz uma rubrica c isso.. muito bem dito ;)

Margarida disse...

Já disse isto várias vezes e volto a repetir: O Alvim é o rei!
E só por causa disso, vou publicar no meu blogue um outro texto dele, igualmente genial!

Marina Ribeiro disse...

Muito bom mesmo!

Joaninha disse...

E o Alvim tem toda a razão!!!! :) beijinho e bom fim de semana

Di disse...

Mas que genial!

http://iwanttobe-barbie.blogspot.com/

Este Blogue precisa de um nome disse...

Também já pus este texto no meu blogue. Embora nem simpatize com ele por aí além, dou a mão à palmatória que o texto está do outro mundo.

;) Beijo, prima

Psualmente. disse...

Concordo...all the wayyyyy! :-)
Por isso bora lá gostar e respectivamente sermos gostados assim! ;-)

a Tal disse...

E quem fala assim não é gago.
Pura verdade.
Obrigada por partilhares.

Feliz disse...

Txi! Oldies! :D Dos melhores posts de sempre! ;) Mete posts Alvim :P LOOOL

Sabor Adocicado* disse...

Simplesmente maravilhoso, tem toda a razão ! (:

PetiteLarousse disse...

Um texto simplesmente brilhante!

Anónimo disse...

Também gostei muito deste, da mesma autoria.

"Gostar de Alguem
Não é difícil gostar de alguém , mas quando se gosta , gosta-se e pronto, não há nada a fazer. Pensamos na pessoa o dia todo e olhando para o tecto perguntamos-nos onde estará a outra pessoa naquele exacto momento em que pensamos nela. - "Onde estás?" - Ontem pensei em ti, hoje também , ainda agorinha mesmo estava a pensar em ti, e andamos nisto. Gostamos de alguém , não perguntem agora porquê porque mesmo que vos quisesse dizer nunca saberia a resposta. Eu não sei o porquê! As pessoas gostam de saber porque diacho gostamos nós de alguém e isto não é fácil de explicar. Convenhamos: "Vi-a uma vez ou duas , o que não é muito eu sei, mas porque raio tem de existir uma regra que implica vermos mais do que uma vez alguém para sabermos que gostamos dela?". E depois, alguns puritanos perguntam-nos: -"Ai sim, gostas dela, então de que cor são os olhos dela? Como é que ela se chama?" Como se ao não sabermos responder a qualquer uma das perguntas ficasse assim provado que não gostávamos desse alguém . Mentira. Quando se gosta quer-se que a pessoa de quem gostamos seja nossa, como se fosse um direito. E se estiver escrito no diário da republica tanto melhor. algo como " Declaramos para os devidos efeitos que a jovem etc. e tal é propriedade de Fernando Alvim , sua e apenas sua, seu grande malandro!". As coisas infelizmente não são assim e já ninguém é de ninguém , já ninguém dá a mão, na melhor das hipóteses faz-se um "leasing", arrenda-se a mão ou coisa do género . Não gosto nada disto. O que eu gostava mesmo era de lhe perguntar: de quem são essas mãos e ela dizer " - São tuas!" De quem é essa boca? e ela responder " - É Tua!" De quem é esse cabelo? " - É teu!" Contudo as defesas apoderam-se de nós , sentimos o ritmo cardíaco a aumentar e "-Ai a minha vida a andar para trás ", estamos com aquela pessoa de quem tanto gostamos e pensamos " não lhe posso mostrar que gosto já dela, senão está tudo estragado!" temos oportunidade de estarmos juntos logo naquele dia e "-Ai que isto não é bem assim" Talvez por isso eu não percebo este amor que pensa e reflecte . O amor, a paixão, o desejo - todos parentes próximos da mesma família não pensam muito, porque não existe uma lógica , uma norma a seguir, um " agora temos de ir ao cinema, jantar, teatro, exposição" e " vê lá o que está a dar na televisão !?" e " olha que eu não sou dessas" e ainda dez mensagens por dia! Para mim basta-me saber que gosto - e gosto - e perceber que o meu corpo responde por mim - e responde. Não tem de haver pressa! - dizem alguns. Não têm??? ai não, que não tem!!! O desejo não me parece ser algo tranquilo, é exactamente o contrário, é stressadinho , fuma cigarro atrás de cigarro - saia da frente que tenho pressa! - o desejo buzina ao cair do semáforo verde, é taxista em hora de ponta - saia daí senhor! - quer passar à frente de todos tipo Chico espertos tem urgência em chegar, quer ser rápido para se manifestar junto de quem gosta. Quando gosto de alguém , não quero saber se aquele ou o outro acredita nisso, não me interessa até perceber se ela própria acredita. O que interessa mesmo é que eu sabia disso e sei - é que eu acredite - e acredito - e que seja verdade - verdadinha!!!!!!!!!"

Um abraço

Pedro ferreira

Petra disse...

Que texto fantástico!!! adorei! beijo

DM disse...

tudo dito:)

Bjs,
DM

Pyro disse...

Mesmo!