quinta-feira, 10 de maio de 2012

Ninho

Vi-me, em conversa, a tropeçar nesta ideia, e acabei a limpar as lágrimas. E esta manhã, ao pousar os pés no chão, nos segundos que se seguiram ao acordar, já esquecida da ideia mas pensando, por segundos também, na conversa, senti uma espécie de vazio. Foi-me inevitável.

8 comentários:

Vall disse...

Bela frase!
Vamos seguir sempre em frente.
te convido para participar dos sorteios no blog.
Bjs
http://www.esquentandooclima.blogspot.com.br/2012/04/sorteio-smartshot-energy.html

Sílvia disse...

hummm... fazer um ninho foi sempre muito importante para mim... sempre senti que as paredes da minha casa tinham que ser os braços que não me abraçavam... há pessoas porém que nunca sentiram essa necessidade, talvez porque não lhes faltem os ditos... who knows... ter um ninho é ter aconchego sem depender de outrém, algo que por si só transmite a sensação de que pertencemos. Pertencemos ali. Força nisso do ninho :)

Rosa Cueca disse...

Percebo o que dizes, porque ainda não sinto a minha casa como "minha".
Mas tudo a seu tempo :)

Vera, a Loira disse...

Um beijo, percebi-te.

Alex disse...

Porque raio é que tu consegues exprimir sentimentos tão bem em palavras? Isso é um dom ou uma maldição? que achas...

S* disse...

Lamento muito. Todos devíamos ter um casa, um lar, um espaço onde nos sentíssemos sempre confortáveis. Eu tenho três... o meu, o da mãe e o dos tios.

Pipoca dos Saltos Altos disse...

Alex,
Obrigada. Quanto à tua pergunta, a mim serve-me de terapia, deitar as coisas cá para fora...

Pipoca dos Saltos Altos disse...

S*, isso é muito ninho :) fico contente.