segunda-feira, 6 de abril de 2009

Barcelos terra de galos?

Andei por Barcelos dois dias. Dizem que é a terra dos galos mas o que vi mais foram vacas. Fui a várias terrinhas do concelho e era comum por trás de cada casa haver uma cerca com vacas...umas turinas outras charolesas (sim aqui a Pipoca sabe a diferença) vacas, vacas e mais vacas. Resultado? Em algumas aldeolas o cheiro era insuportável. Acho que as pessoas que lá vivem já nem dão por conta. Quando regressei à cidade, para jantar, juro que tive medo que o senhor do restaurante Pélola se virasse para mim e dissesse qualquer coisa do género: Ó menina, o seu champô não cheira lá muito bem. Já pensou mudar?
Fiquei perita em suster e respiração. Gosto de vacas, mas dispensava ter andado dois dias a desviar os saltos altos das bostas que elas deixam por todo o lado.
Comida - Comi em bons sítios, o tal Pérola (recomendado por um local) e o Bagoeira. Os donos, tanto de um como de outro bem tentaram pôr-me a comer Lampreia mas aqui a Pipoca não come bichos desses. "Ah e tal é delicioso", não duvido mas também não como. Aqueles bichos parecem cobras e eu cá sou esquesitinha.
As pessoas - O povo do norte é muito simpático, não é novidade para mim. Das trezentas vezes que pedimos indicações, sim porque o GPS não localizava algumas das terriolas onde tivemos que ir, toda a gente se esforçava para nos ajudar. Mas houve um episódio tão caricato que tenho que contar. Fartos de procurar um restaurante que às 15H00 ainda servisse almoços, pedimos ajuda a um polícia que nos indicou o Bagoeira. Conversa:
Polícia: Basta irem aqui em frente, ao fundo da rua atravessam o parque da feira e depois é logo a seguir.
Pipoca: Obrigada Sr. agente. Boa Tarde.
quando já íamos 20 metros à frente:
Sr. Agente: Ó menina!!!!!! A Feira á amanhã!
Pipoca: Ah, ok
O galo de Barcelos - Quando fiz o check-out do hotel reparei que vendiam na recepção galos de Barcelos. Várias cores, vários tamanhos e preços simpáticos. Resolvi comprar um para a minha mãe, que adora essas tralhas. Quando ia para pagar, o simpático recepcionista disse que era por conta do hotel. Foi o primeiro homem a dar-me um galo de Barcelos, pronto. O gesto foi simpático e a minha mãe agradece.

6 comentários:

Joaninha disse...

O melhor é sempre explorar o lado bom das coisas:)

Tio do Algarve disse...

Barcelos deve ser a cidade do Minho com acessos mais confusos, mas tem alguma coisa de especial, aquela Rua Direita com todo o comércio tradicional. Pena que já não haja a Salvação!
Espero que tenha gostado (tirando o pormenor das vaquinhas...)

Sanxeri disse...

Barcelos tem o galo, tipico, mas tem muitas outras coisas bonitas. É um sitio agradavel.

E nós, do norte, somos mais simpaticos SIM!

Anónimo disse...

Pois é. O Norte e os seus encantos. Na Bagoeira espero que tenha comido o famoso polvo assado nas brasas. Uma verdadeira delícia!
Beijinhos
Inês

Pátuá disse...

:)
Tens um prémio no meu blog.
beijinhos

Heloisa disse...

Olá querida,

Pode parecer um pouco sem graças já que você tem a sorte (enorme) de estar em Portugal.
Eu cá no Brasil, brasileira por nascimento e portuguesa por alma, filha de portugueses, tenho meus galinhos como um verdadeiro tesouro dessa terra que tens aí.

Sempre fui apaixonada por meus galinhos! Sempre que algum querido meu vai a Portugal imploro para que traga mais galinhos !

E essa é a vida...Quem sabe em breve estou por aí comprando meus proprios galos...E juro...Não volto ao Brasil...hehehe