quarta-feira, 15 de abril de 2009

Talvez um dia eu aprenda também...

Um Dia Nós Aprendemos - William Shakespeare

Depois de algum tempo tu aprendes a diferença,
A subtil diferença entre dar a mão e acorrentar uma alma.
E tu aprendes que amar não significa apoiares-te,
E que companhia nem sempre significa segurança.
E começas a aprender que beijos não são contratos
E presentes não são promessas.
E começas a aceitar as tuas derrotas
Com a cabeça erguida e olhos adiante,
Com a graça de um adulto
E não com a tristeza de uma criança.
E aprendes a construir todas as tuas estradas no hoje,
Porque o terreno do amanhã
É incerto demais para os planos,
E o futuro tem o costume de cair no meio do vão.
Depois de um tempo tu aprendes
Que o sol queima se ficares exposto por muito tempo.
E aprendes que não importa o quanto tu te importes,
Algumas pessoas simplesmente não se importam...

E aceitas que não importa quão boa seja uma pessoa,
Ela vai ferir-te de vez em quando e tu precisas perdoá-la por isso.
Aprendes que falar pode aliviar dores emocionais.
Descobres que se leva anos para se construir confiança
E apenas segundos para destruí-la,
E que tu podes fazer coisas num instante,
Das quais te arrependerás para o resto da vida.
Aprendes que as verdadeiras amizades
Continuam a crescer mesmo a longas distâncias.
E o que importa não é o que tu tens na vida,
Mas quem tu tens na vida.
E que bons amigos são a família
Que nos permitiram escolher
.
Aprendes que não temos que mudar de amigos
Se compreendemos que os amigos mudam,
Percebes que o teu melhor amigo e tu
Podem fazer qualquer coisa, ou nada,
E terem bons momentos juntos.
Descobres que as pessoas
Com quem tu mais te importas na vida
São-te tomadas muito depressa,
Por isso sempre devemos deixar
As pessoas que amamos com palavras amorosas,
Pode ser a última vez que as vemos.

Aprendes que as circunstâncias e os ambientes
Têm influência sobre nós,
Mas nos somos responsáveis por nós mesmos.
Começas a aprender que não te deves comparar com os outros,
Mas com o melhor que podes ser.
Descobres que levas muito tempo...

20 comentários:

Tixa disse...

Estou sem palavras...lindo.
Beijos

Sanxeri disse...

Nao conhecia esse texto, e eu sou fã dos Shakespeare. :)

Mesmo bonito.

Satine disse...

é simplesmente BRILHANTE este texto! já o conheço ha muito tempo.. mas nunca me canso de o ler!!

kiss kiss :)

Claudia disse...

que saudades desse texto. Mas não sabia que era Shakespeare...

Cressélia disse...

Muito verdadeiro mesmo. Bonito.

Pastilhoka de Framboesa disse...

Descobre que se leva muito tempo... para se tornar a pessoa que quer ser, e que o tempo é curto. Descobre que só porque alguém não o ama do jeito que você quer que ame, não significa que esse alguém não o ama contudo o que pode, pois existem pessoas que nos amam, mas simplesmente não sabem como demonstrar ou viver isso. Aprende que nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém, algumas vezes você tem que aprender a perdoar-se a si mesmo. Aprende que não importa em quantos pedaços seu coração foi partido, o mundo não pára para que você o conserte. Portanto, plante seu jardim e decore sua alma, ao invés de esperar que alguém lhe traga flores..."

Aqui fica o resto! :) Adorei!

Beijos XXL

Joaninha disse...

Fico sempre maravilhada cada vez que leio este texto...isto tem assim qualquer coisa de fascinante ;)

Miss Mau Feitio disse...

Tens um miminho no meu blog! Parabéns! :)

Juky disse...

Miminho para ti no meu blog! :D

MimiRose disse...

Talvez um dia eu aprenda também...

Claudia Oliveira disse...

ja nao lia algo tao bonito ha mto tempo

maufeitio3

Rain Sister disse...

Sem comentários possíveis, está tudo dito.

Laetitia disse...

Lindo demais!

Lu.a disse...

Não fazia ideia que este texto era de Shakespeare!

Mimo Azul disse...

Que texto lindo!!!

bjcaaaaaaaaa

Debbie disse...

Apenas conhecia partes deste texto. Lê-lo na íntegra é qualquer coisa que me vai dar muito que pensar.
Em apenas duas palavrinhas:
Bru ----- Tal

Debbie disse...

Apenas conhecia partes deste texto. Lê-lo aqui, na integra, é algo que vai certamente dar-me muito que pensar.
Em apenas duas palavrinhas:
Bru ---- Tal
:)

Andy disse...

Este texto causou-me um arrepio...
Fez-me abrir os olhos e perceber que a fase que estou a passar na minha vida é dolorosa, mas ao mesmo tempo unica!!!

Gostei particularmente da frase:
''..Não importa em quantos pedaços seu coração foi partido, o mundo não pára para que você o conserte..''

Parabens, pipoca, o teu blog está a ficar com uma óptima qualidade ;D

Kailyn disse...

Lindo!...

Anónimo disse...

Caramba, é a terceira vez que vejo este texto em blogues e sempre referenciado como se fosse escrito por Shakespeare!

Minha cara, fique já a saber que não é dele!
Tb gostei..quando o li a primeira vez, mas desconfiei e pesquisei, e confirmei, que realmente não é do nosso querido William.

Poupette