quinta-feira, 29 de outubro de 2009

"Cara de um cú do outro"....

Eu e o meu irmão não temos uma única parecença. Nem traços físicos nem de personalidade. Nem objectivos, gostos, sonhos. Nada. Temos em comum o sangue que nos corre nas veias. Há anos que se vou a algum lado com ele as pessoas acham que somos namorados, que é impossível sermos irmãos. Os amigos dele acham que sou o novo engate dele. Ele tem o cabelo muito preto, eu tenho-o muito loiro. Ele tem os olhos num castanho muito escuro, os meus são verdes com uns riscos azul/cinza. Ele tem lábios carnudos (cabrão saiu à mãe) e eu uso gloss para fazer esse efeito. Ele tem pele muito morena, eu sou branquela de sardas. Ele é muito alto, eu fiquei pelo 1.71m. É como vos digo, "cara de um cú do outro".
Ele nunca se comportou comigo como um irmão mais velho, nunca se meteu na minha vida. Patrocinou-me algumas bebedeiras e ensinou-me a fumar. Lembro-me bem desse dia. Roubámos cigarros ao pai, que entretanto já não fuma, para dar o exemplo aos filhos, ambos fumadores, e fomos para o fundo do quintal. Entre caretas e tosses lá aprendi. Vim zonza quintal acima porque a minha mãe nos começou a chamar em tom ameaçador. Por certo tínhamos feito alguma traquinice antes.
Quando começamos a ter idade para as saídas à noite e namoricos deixámos de sair juntos. Amigos diferentes, gostos diferentes, mantinha-se o nada em comum para além do sangue. Muitas vezes deu o meu número de telemóvel a gajos em troca de duas minis. Um palerma. Em casa andávamos sempre à pancada, era a única brincadeira comum. Eu passava a vida a jogar à bola e ela a desmontar aparelhos eléctricos. Nunca deu um pontapé numa bola, o gajo. Agora partilhamos o gosto pelo snooker e pelos matraquilhos.
O meu irmão é um tipo frio, não dá beijinhos a ninguém e nunca o vi a abraçar um ser humano. Não é que ele não sinta, apenas não gosta de o mostrar.
Na última vez que veio a Portugal veio diferente. Sorriso rasgado, a falar de amor e almas gémeas. Tonto. Apaixonado. Pela primeira vez perguntou-se como é que eu estava, se já tinha superado a separação, se saia com alguém, se fazia sexo com alguém. "Porque um dia vai aparecer alguém te te obriga a esqueceres isso tudo, alguém que vai entrar na tua vida e mudar tudo, olha para mim". Tentei acreditar, afinal ele estava assim, feliz, sentia-se completo.
Nesses dias em que cá esteve fomos beber café duas ou três vezes e claro, jogar snooker. Vínhamos para casa, numa das vezes, e ligou-lhe um gajo qualquer, que depois me explicou que também vive em Paris e que lá são vizinhos. Como estava a conduzir colocou em alta voz:
Mano - Então pá, estás bom? Também andas por cá?
Gajo qualquer - sim sim. Ouve lá! Quem é a princesa?
Mano - Qual princesa?
Gajo - A que levas aí no carro.
Mano - É a minha irmã.
Gajo - sim sim, deve ser irmã deve...
Mano - É a minha irmã não sejas cromo. Diz lá o que queres...
(...)
Dias depois o meu irmão voltou para Paris, apaixonado. Dias depois a minha mãe ligou-me, num pranto.
"O teu irmão está mal, a namorada deixou-o. Esteve a chorar ao telefone e tudo. Parece que um tipo foi dizer à namorada dele que ele tinha andado com uma loira dentro do carro nos dias em que cá esteve, quando o avô morreu. Ele tentou explicar que era a irmã mas ela não quis saber".
Bem, na minha opinião, se a namorada não acreditou que eu fosse a irmã é porque já o queria deixar por outro qualquer motivo. É verdade que não somos parecidos, mas daí a ela deixá-lo insistindo que eu seria uma "outra" qualquer parece-me exagero.
O mano chega amanhã a Portugal. Bora lá beber minis para esquecer o desgosto dele, e os meus problemas e essas merdas. Bora lá mano, que a vida são dois dias.

17 comentários:

gimbras.nofuturo.com disse...

Tens os olhos às riscs "azul/cinza"? Também quero!

Realmente... para ela o descartar assim, sem sequer o querer ouvir... é mesmo aquela, aproveitou a deixa como desculpa e saiu fininho.

Ele que cague nela, porque não perdeu nada de jeito.

Ultima Thule disse...

Can't live without them...

Joguem muitas partidas de snooker, o tempo deixa por tudo para trás.

Tiago disse...

Esse titulo dava para umas brincadeiras... loooool
Espero que seja um cú bonito ao menos. looool

Tana disse...

Sem querer ofender ninguem gratuitamente..essa namorada do teu irmão só podia ser grande anormal!!
Olha antes agora que depois...bons copos e ele que arribe!! ;)
Bijinhos

Cindy disse...

pfff, que cena!! isso faz-me lembrar uma maiga minha que tb é loura e o irmão moreno e não tem nadinha, mas mesmo nadinha a ver um com o outro e imagino mesmo o que viveste!!
tenho pena é que a parva da ex dele lhe tenha deixado o coração em papas!! parva!! e parvo do amigo também!! com amigos desses quem precisa de inimigos!!
beijocas

Bunyssa* disse...

Obviamente que foi só um pretexto dela terminar com o teu irmão. O motivo seria outro qq e não pelo facto de ela não acreditar que fosse msm a irmã que estava com ele.
(e fazendo um pouquinho de filme: o tal "amigo"/vizinho podia ser mais do que amigo dela e daí ter-lhe contado! :p)
Sem confiança não se vai a lado nenhum.
E, sendo assim, talvez tenha sido o melhor.

Agora, quando ele voltar, bebam umas minis, fumem uns cigarros e joguem muito snooker. Isso vai ajuda-lo, com certeza.

Beijinho para ti*

Poetic GIRL - BELA disse...

Quer me parecer que o teu irmao gostava mais dela, do que ela dele... para ter uma atitude dessas, sem querer mesmo comprovar se era a irmã ou não, quer me mesmo parecer isso... bjs

kuka disse...

Coitado foi a primeira coisa que disse.Que estúpida,foi a segunda que pensei.Há pessoas que nem à estalada.

Luís disse...

E o outro "amigo" foi logo soprar... Essa gente tanto poe veneno que qualquer dia acaba a prova-lo. Não leves o rapaz aos copos que depois dá-lhe a bebedeira da nostalgia e é só ver a água correr :P

Estrelinha disse...

O teu irmão não deve ter perdido grande coisa. Há de ficar bem melhor sem ela...
Que se divirtam vocês os dois!
Bjs

Saltos Altos Vermelhos disse...

ai dasse para a maluca! Desculpa lá mas só pode ser! Sem sequer averiguar tira essas conclusões! Não é normal de certeza!

Miguel disse...

O mal das relações é serem desequilibradas...

Essa treta do ciume... que ultrapassa a razão!!

Bom post!

;

Etty disse...

Era realmente escusado! :/

(Sugestão: Umas caixas, um bombo ou dois, um bom grupo de amigos e duas ou três garrafas de vodka e apareçam cá a Guimarães no dia 29 de Novembro*! Diversão garantida :b)

Summer disse...

Posso ir também? Também ando a precisar de umas valentes minis :)

kiss

Joaninha disse...

Sabes voces fazem-me lembrar eu e as minhas irmãs...eu sou a mais nova de três...a mais velha é loira, branquissíma e de olhos azul mar e de estatura média, a do meio é loira, de olhos verde claro, branca e alta... eu sou morena, olhos e cabelos castanhos e baixinha... ninguem diz que somos irmão umas das outras...pelo menos dos mesmos pais:)mas estas diferenças são o que nos tornam tão unicos...
A ex do teu irmão é uma estupida... isto ha homens mta palermas mas as mulheres às vezes batem-nos aos pontos!!
Beijinho**

katie. disse...

Eu também tenho um irmão assim... A cara de um é o cu do outro :) e ele não vive tão longe mas é como se vivesse, passo meses sem vê-lo... em comum, só mesmo o sangue, e é só metade, porque somos meio-irmãos...
beijinhos

Gárgula disse...

"cu" não tem acento, trole.