quarta-feira, 25 de maio de 2011

Fuck it

Depois de um dia tramado, vamos ser queridos e apelidá-lo assim, "tramado", em que tive um ataquezinho (reparar no português fofinho) como não tinha há anos; depois de chegar a casa e me lembrar que não sei o que é jantar há 3 dias, e de brindar os meus vizinhos (já tarde e más horas)com o barulho do aspirador e da máquina de lavar; depois de em desespero procurar nos armários alguma coisa que se assemelhasse a alcóol (restinho de uma bendita garrafa de vodka); depois de descobrir que o chuveiro é o sítio ideal cá em casa para abafar choros e disfarçar lágrimas; e (agora é o mais importante) de chegar à vitoriosa conclusão de que o sentimento que me tem devastado nas últimas duas semanas se chama frustração (mais importante porque podia ser qualquer coisa de pior); depois de pegar no telefone e pensar fazer aquela chamada que me ia deixar despida (não estamos a falar de ausência de roupa), decidi gritar um fuck it, pegar no copo meio vazio e dançar no meio da sala. Esta foi uma delas. Quem quer vir dançar na sala da Pips e gritar fuck it a plenos pulmões?

13 comentários:

Jibóia Cega disse...

Sabes uma coisa? Temos que falar...

Pipoca dos Saltos Altos disse...

Jibóia,
ops, sim?

Sílvia disse...

Eu entro. Estou familiarizada com a expressão e até estou a precisar do exercício...

OCorvo disse...

Oh, Pipoca. Então quê quê isso, cachopa.
Anima-te rapariga. Grita FUCK IT à vontade, enfia uns palhetes valentes que amanhã acordas na maior e a cantarolar.
Isto da vida é uma porra e ninguém diga que está bem.
Uns morrem por falta de ar, outros é um ar que lhes dá, Não somos nada, rapariga e são tudo desgraças. Olha! Nem mais! Estou-me mesmo agora a recordar da minha vizinha quando lhe morreu o marido e a outra, vizinha também, foi lá consolá-la.
"Deixa lá mulher, são tudo desgraças nesta vida. A ti morreu-te o teu homem, a mim foi-me uma galinha a pôr fora. Deixa lá, nina; ninguém diga que está bem."
E isso não é nada comparado com o outro.
O amigo viu o amigo todo partido, roto, esfarrapado, com braço ao peito e a arrastar-se todo negro e moído, e naturalmente admirou-se e perguntou-lhe o que se passava.
- É pá, nem queiras saber o que me aconteceu.
- Então que foi? - Pergunta o amigo espantado.
- Eu ia descansado a passar quando vi uma multidão e aproximei-me. Estavam a cotizar-se para arranjarem dinheiro para comprarem coisas para uma prostituta pobre que acabara de dar à luz. Eu quis contribuir e fui a correr a uma farmácia comprar fraldas, e vim a correr para lhas entregar quando um polícia me mandou parar e perguntou-me para onde ia aquilo.
- Sim, Sim!- Diz o amigo interessado. - E depois?
- Depois eu como estava com muita pressa disse. "Vai para puta que pariu"
Depois não me lembro de mais nada, mas agora já começo a ver melhor deste olho.

Tás a ver? Isto sim! Isto é que são desgraças profundas e de terrificante dramatismo.
Fica bem e faz lá um sorriso

Rosa Cueca disse...

Eu ia, só dispenso (infelizmente) o copo lol * hang in there blondie

Petra disse...

Espera por mim... Tou indo....
P.s: Um beijo enorme.......

Li disse...

Eu estou uma nadita longe mas acho que preciso de uns desses....

Anónimo disse...

Olá é a 3ª vez que vi o teu blog e reflecti tanto!Espectacular Projecto!
Adeus

siceramente disse...

Pipoca dos Saltos Altos, tu és a maior! :D

Summer disse...

Estao 200 graus mas a menina está trancada em casa porque 1. está com amigdalite, mês sim mês sim, a apanhar penicilina e a rezar para não ficar cm o rabo marcado desta vez 2. os 2 artigos passaram para quatro e não saber por onde começar 3. trabalha mal e porcamente, exploradinha de todo, a aturar gente mal formada e que se alegra enquanto rebaixam os outros; é ter a família distante e às vezes achar que está realmente sozinha no Porto; é chegar a casa depois de aturar o tal patrão que não dá valor a nada e ter de cozinhar e limpar e sabe mais Deus o quê; É não ter um pingo (umzinho) de tequilla pa afogar lágrimas; é saber que tem de mudar de vida mas a coisa está dificil... mas fuck it darling let's get drunk 2night ;)

Marina Ribeiro disse...

Fuck it!

Cheers!

Anónimo disse...

Posso juntar-me? Pode ser que a minha frustração assim desapareça. Força!

sofia

Ventania disse...

Quantas garrafas queres que leve? :)