terça-feira, 30 de junho de 2009

(...)

"Ele diz ter ciúmes da Lua por estares a olhar para ela
E do sol, por te aquecer
E diz que te sente mesmo quando não te está a sentir
Eu falo contigo mesmo quando não te falo
Amo-te mesmo quando não te estou a amar
E sabes que te amo..."
Basquiat

10 comentários:

Saltos Altos Vermelhos disse...

pipoca, pipoca! Que se passa? Que nostalgia é essa? Vá, move on! Não te faz bem ficar assim! ;)

disse...

Como é dificil... Enfim!
Fica um beijiiinho enorme *

Marta disse...

Ah, pois é...

Lu.a disse...

Uuuuiii....

Tilt disse...

Fase dos poemas...

Animar Pipoca!

Pink Sneakers disse...

Para além do senhor ser um pequeno génio na pintura, sabia dizer umas coisas.
Beijos

Lila* disse...

Ohhhh tao giro=)

Vanita disse...

Um beijo também para ti! Gosto muito das tuas visitas ;)

kat* disse...

São precisamente as lembranças as únicas a impedirem que as histórias de amor se tornem lugares comuns... e os ciúmes da Lua, e do sol, e das palavras que se ouvem sem serem ditas, e do quanto se ama sem se amar.
Mas no final, tudo é igual a tudo...
Obrigada pela visita ao blog*

Badochas.... disse...

Gostei!!! :)