segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Adeus avô...

Sabia que este dia haveria de chegar. Sabia que não te poderia ter por muito mais tempo, não seria sequer justo para ti. Bem sei que até já me tinha despedido de ti, mas chegado o dia, confesso que não estava minimamente preparada para que me fosses roubado.
Não estava preparada para ver o estado em que a minha mãe ficou.
Não estava preparada para ser eu a avisar o meu irmão.
Não estava preparada para ter que enfrentar a família que quer esconder a tua morte à única mulher que amaste e com quem fizeste questão de renovar os teus votos de amor quando celebraram 50 anos de casados. Eles não percebem que mais dia menos dia ela vai perguntar por ti, naqueles dias em que tem alguns momentos de lucidez. Nesses dias ela pergunta sempre por ti. Como sou a única que acha que ela tem que saber, colocaram-me o peso em cima. Estou aqui às voltas a ensaiar um discurso que ela perceba, que não a magoe. Como é que lhe vou dizer?
Uma destas noites apanhei-a a falar contigo. Mesmo sabendo que não lhe ias responder, ela insistia. Ainda me ri, achei ternurento. A avó levantou-se a meio da noite e sem sequer acender a luz debruçou-se sobre ti. "Ó nino, vamos mas é para nossa casa, não devemos estar longe. Tás a ouvir-me nino? Não tens por aí uma luzita no bolso? Tá aqui tão escuro."
Estavas naquela cama à demasiado tempo, 8 anos. Ninguém merece, bem sei. E saber que a avó também tem esta maldita doença, e que terá possivelmente o mesmo futuro ingrato pela frente, custa-me. Custa-me saber que vai começar a perder tudo. As memórias, as caras com nomes, a capacidade motora. O alzheimer é um ladrão sem hipóteses de ser vencido.
Obrigada por teres tomado tantas vezes conta de mim. Por me teres deixado "conduzir" a rosita, por teres feito de meu pai quando ele não estava.
Adeus avô.

40 comentários:

Anónimo disse...

Perdi o pai com 14 anos.
Nãos sei nem nunca saberei o que é perder um avó.
Os meus sentimentos.

S* disse...

Lamento muito querida. Infelizmente, mesmo quando estamos preparados não deve ser menos doloroso. Concentra-te nas boas memórias, nas recordações, na despedida... E agarra-te à avó o máximo que puderes. Infelizmente na minha família também existe essa doença...:'(

Aninhas disse...

Sei que muitos vão dizer-te o mesmo mas... Lamento muito a tua perda! A sério...

O alzeihmer é uma doença muito ingrata... Rouba-nos a vida pouco a pouco. As nossas memórias vão-se sem se puder dizer uma palavra em relação a isso!

Não sei se acreditas no Céu... Mas pensa que ele está lá agora... Ou então que é uma estrela que ilumina agora toda a tua familia...

Bjx

Lua Escondida* disse...

Um beijinho para ti*

Agridoce disse...

Porque não há palavras que eu possa usar nesta altura, deixo-te só um forte abraço e digo-te que lamento muito a tua perda.

Este Blogue precisa de um nome disse...

Sinto muito Pipoca, um beijinho ;)

Li Fresca disse...

Lamento muito. Tenho o meu avô nos ultimos dias e revi-me completamente neste post. Queremos que fiquem connosco para sempre né?

Suspiro do Norte disse...

Não há palavras certas para momentos como esses.. No fundo, acho que acabamos por nem ouvir/ler o que nos dizem, e só mais tarde vamos buscar essas recordações ao fundinho do nosso consciente. Algumas, apesar do esforço, nunca conseguimos recuperar pois a dor tolda-nos a atenção..

Ainda assim, deixo-te aqui um abraço apertadinho..

Ctg no pensamento..

Carrie disse...

Sei como te sentes... perdi os meus 2 avós há 3 anos com diferança de um mês. Agora só tenho as minhas avós.
O que mais me custou foi ve-los detiorar-se de dia para dia e não podermos fazer nada... Sabemos que os vamos perder mas nunca estamos preparadas para isso.
Muita força!
Acredita que o tempo vai ajudar-te a acalmar a dora da perda e a guardar as memórias.
Custa muito mas todos temos que fazer essa viagem um dia.

Quarda-o sempre dentro de ti! Parte dele vai continuar a viver através de ti... desde a tua memória ao teu sangue ele faz parte de ti.

Um beijinho mt grande

Miss Complicações disse...

Pipoca:
Sabes o que tens de fazer, não sabes?
Quando estiveres com saudades olhas para o ceu e sorris. Agora sim, finalmente em paz. Bola para a frente e força para ajudar a mãe.
Acho que mereciamos um copo, não?

Beijos guerreira ;)

Segredo Cor de Rosa disse...

Lamento muito a tua perda pipoca.
Um beijo muito grande e o mais apertado dos abraços.
É muito duro ver partir quem mais amamos. Pessoas que fizeram de nós o que somos. QUe contribuíram tanto para o nosso sucesso enquantos bons seres humanos.

O mais apertado dos abraços.
Hoje é o que te posso dar.
Gosto muito de ti.

Um gajo qualquer... disse...

Um beijinho Pipoca...

:(

Síndrome dos Trinta disse...

Há que recordar os momentos bons e sorrir!

Saltos Altos Vermelhos disse...

Ai pipoca que me saltaram as lágrimas... muita força!

Capitão Microondas disse...

não há muito a dizer nestes momentos, sei por experiência própria. Deixo apenas um beijinho.

Sal Paradise disse...

Lamento a tua perda Pipoca. Infelizmente também estou de luto pelo falecimento de um familiar, e tenho perfeita consciência que nesta altura não há palavras que nos confortem.

Ficam sempre as boas recordações de quem parte, e uma vontade redobrada de cuidar daqueles que são nossos.

As minhas condolências para toda a familia.

Poetic GIRL disse...

um beijinho, coragem!

Nuvem disse...

Os meus sentimentos pipoca.
É muito duro, por mais que estejamos preparados.
lamento a tua perda.
beijinhos e coragem

Rita G. disse...

lamento muito, também já passei por isso e tenho muitas saudaddes dele. Bj e força.

P. disse...

nunca ninguém está preparado, mesmo quando achamos que o estamos. sei-o bem.
só me resta deixar aqui um beijinho.
força.

*

Mak, o Mau disse...

Palavras, nestas alturas, são mato.

Guarda daqueles que gostas o melhor que eles te deram. E isso, nada nem ninguém pode retirar.

Pedro Almeida disse...

Não lhe digas....
Quando ela perguntar diz que ele está em viagem ou num trabalho...algo do passado deles que faça sentido.

P. disse...

Sinto muito Pipoca e entendo-te tão bem...
Tb eu estou a passar por uma situação dessas com um tio que me criou. Tenho medo qdo o tlm toca pq estou á espera a qq momento de receber a má notícia.
Temos que ter força e continuar, pq como diz o Jorge Palma: "Enqto houver estrada para andar, a gente vai continuar..."

Coffee Taste disse...

Amiga, estou cá para o que precisares. Mas tens de ser forte, mas uma vez... Sei que não aprovas, mas eu não diria à tua a avó. A minha bisavó tinha essa doença quando ficou viúva. Decidmos contar-lhe a verdade. Ela chorou essa morte e sofreu muito, mas passados uns dias esqueceu-se. Voltou a perguntar por ele, voltámos a contar-lhe, voltou a sofrer. Voltou a esquecer. Voltou a sofrer... Até que desistimos da verdade! A verdade é inutil. O amor tem que levar a melhor nestes casos... Qualquer doce mentira é mais justa com os sentimentos dela.

Um beijo grande. Um abraço apertado.

Bomboca do Amor disse...

Lamento muito Pipoquinha. Lembra-te apenas das coisas boas dele. Daquilo que passaste com ele. Pensa que a dor que sentes neste momento, é sinal do quanto gostas dele. Quando sentires saudades e as tuas memórias vierem ao de cima, vais dar contigo a sorrir e a pensar o quanto ele era um avô magnífico. Muita força, minha querida. Beijinhos,
Bomboca do Amor.

Cookie disse...

Mais uma terrível doença que nos leva de forma tão cruel os que nos são queridos... Que os leva primeiro para longe de nós, para um mundinho só deles no qual só muito raramente nos deixam entrar. Já perdi os meus 2 avós, o meu pai (os três de forma repentina) e recentemente o meu padrinho... Sei bem o quanto doí, e acima de tudo, sei também que nunca estamos preparados... Por mais avisados que estejamos, por mais grave que seja a doença, por maior que seja a idade...
Costuma-se dizer que não há nada que o tempo não cure, na verdade, acho que é assim: com o tempo a saudade dói menos...
Um beijinho (e desculpa escrever tanto)
M.

O Meu Pau de Canela disse...

Vivi uma situação dessas há pouco tempo. Compreendo o que deves estar a sentir.
Fica bem.
Bjinho grande.

ALOT disse...

Lamento a situação, mas sei que vais ultrapassar;

Bj

Tiago disse...

Força pipoca, é preciso é força. *

Branquinha disse...

Não há palavras que te possam confortar numa altura destas, já perdi uma avó e um avô e sei o quanto é difícil. Não sei como será quando perder a única avó que tenho neste momento, a pessoa que me criou e que amo de paixão! Mas o importante é esse amor continuar sempre presente no nosso coração, porque dessa forma estaram sempre perto e connosco!

Besitos e os meus sentimentos!

Rosa Cueca disse...

O melhor com que ficamos são as memórias do quanto se deu, do quanto se recebeu, do quanto se foi feliz e do quanto se soube contornar os dias.
E viver é isto, no meio do arrastar dos dias, saber quem nos é importante e ele não irá deixar nunca de ser.
*

Ruy Barros aka JackScripter disse...

:(

Satine disse...

força querida =´(

beijao grande*

Miss. Chocolate com Pimenta disse...

Já ontem passei aqui, mas não sabia o que escrever.
Hoje também não sei.


Um beijinho e força.

katie. disse...

Os meus sentimentos, minha querida pipoca... conheço bem essa dor... beijinho grande*

Stiletto disse...

quando olhares para o céu procura a estrela mais brilhante. É ele. Vais ver que invariavelmente será a mais próxima de ti. Como que a tomar conta. Força

Li disse...

Primeiro que tudo,queria expressar os meus siceros pêsames pela tua perda... Infelizmente sei bem o que é isso,não um avô,mas sei o que é perder o Pai... Aconteceu há cerca de ano e meio e o meu Pai tinha apenas 47 anos,nada nem ninguém o esperava...
Sigo o teu blog desde o ìnicio, e devo confessar-te que neste ano e meio, ele (o teu blog) tem contribuido para alguma da minha alegria... Conheço-te sem te conhecer, e nesta hora dificil não posso deixar de te mandar um beijinho de muita força... Sei que neste momento, o que te vai na cabeça,quando as pessoas dizem :"tem que ter muita força",coitadas só querem ajudar, mas a nós no fundo apetece é mandar tudo á fava... Para o superares nada melhor do que amares e agarrares todos aqueles que amas e ainda tens presentes, e lembrar-te de TODOS os momentos felizes que tens concerteza a recordar do teu avô. Beijinhos e muita Força.

francis disse...

os meus sentimentos.

Anónimo disse...

Fiquei em lágrimas.
Os meus sentimentos.
MCM

Raquel disse...

É a primeira vez que te leio e este post mexeu comigo. Sinto muito. Admiro a tua coragem, pois não sei se a terei quando perder o meu.