quinta-feira, 12 de março de 2009

"Morreste-me"

Recordo vezes sem conta a pessoa que era antes de te conhecer. Conheceste-a, mataste-a e enterraste-a num sítio qualquer que mantens em segredo. Queria saber dela, quando estou mais enfurecida, mais triste, queria saber dela agora, para ela me dizer o que teria feito no meu lugar.
Espantava-me por ela ter um orgulho maior que o mundo e um amor próprio infindável.

Como não a encontro, por a teres escondido, por a teres tornado numa outra pessoa, tenho inveja dela. Ela nunca se teria rendido àquela forma de amar - incondicional. Ela estaria sempre à defesa, alerta, sempre com a experiência do passado a sussurrar-lhe ao ouvido o que se iria passar a seguir. Iria sempre lembrar-se de uma ou outra história lacrimosa para não tropeçar.
Pondo um aao lado da outra, há traços que felizmente nunca conseguiriste apagar. Morreste-me.
Recuso refugiar-me em pessoas, memórias e sentimentos que não existem, recuso-me a separar a razão do coração e recuso-me a trazer do passado fantasmas. Não vou, não quero, nem irei viver com sombras que me perturbem, que me reprimam, que não me deixem acreditar que vou voltar a amar. Não me vou privar de viver o futuro por olhar para o passado.

Perdemo-nos e não sei bem onde. Houve um qualquer momento em que me roubaste todas as palavras. Enquanto as tive pedi-te para me devolveres o meu coração, mas tu negaste. Por descuido, por quereres...partiste-o em mil estilhaços. Nunca os tentes apanhar, porque ninguém quer um coração estilhaçado. Volta-te de costas e vai-te embora, não olhes para trás. E quando já estiveres bem longe, lembra-me com um sorriso e promete a ti mesmo nunca falares de mim a ninguém. Guarda-nos em segredo.
Neste triste fim a que chegámos, guardo uma lágrima vinda do fundo, guardo um sorriso virado para o mundo e um sonho que parecia tão tão certo, mas que me deixou a boca a saber a fel. Guardo um olhar que juro que parecia tão perto...e que me traiu...e me deixou colada ao chão frio...tão frio...
Morreste-me...e não há nada que possas fazer para me(te) trazeres de volta.

21 comentários:

Segredo Cor de Rosa disse...

Acabo de ler isto e suspiro.
Por entender cada letra deste texto. Por me dar como tu te deste. A pureza de que, tudo o que sentimos é o mais sincero e entregamo-lo na mão de outra pessoa. Mesmo sabendo que essa nos pode deixar cair e não voltar atrás para nos apanhar.
Um texto simplesmente magnífico. Gostei muito... e infelizmente sinto tão bem as tuas palavras.

Um beijinho e um abraço apertado!

Bubble MInd disse...

um texto tão bonito e ao mesmo tempo carregado de tanta tristeza.. sei que não deveria tecer comentarios, mas apetece-me apenas dizer-te que não procures mais a pessoa que eras, mas sim a k és hoje.. só essa faz sentido, mesmo que seja originaria de dor e sofrimento... mas isso so te torna mais forte e capaz de poderes caminhar para um futuro melhor.. não te prives de amar e de sorrir por alguem que sabe-se la como não te deu o real valor.. isso não.. não mereces.. ninguem merece..
um bj

MattBox disse...

Amei cada palavra, adoro a tua forma de escrever, de deitar para fora, a forma como te exprimes, parabens!

Sofia disse...

"Não vou, não quero, nem irei viver com sombras que me perturbem, que me reprimam, que não me deixem acreditar que vou voltar a amar. Não me vou privar de viver o futuro por olhar para o passado." Ainda bem que conservas essa vontade dentro de ti, só este pedacinho ilumina toda a tristeza que está neste texto. Morreu uma parte de ti mas de certo renasceu outra mais forte :)
um beijinho

Sophie disse...

Vais ver que essa menina de orgulho e amor próprio infindáveis volta!
beijinho

pieces of me (Luna) disse...

Parece que leste a minha mente e a transformaste em palavras... :s

mataram-me assim...

Mau Feitio disse...

A vida é assim mesmo, é com a dor que aprendemos muita coisa...segue em frente e não olhes pra trás, nunca!

Sê forte!

:)

Saltos Altos Vermelhos disse...

ai pipoca... com esta sexta giraça tu com um texto tão triste!
Está bonito mas triste...
O que importa o que eras, importa o que és! Vá!

Sanxeri disse...

Também eu me entreguei assim. Mas não consigo dizer que me morreu, porquw ainda não morreu. Ainda está bem vivo, bem presente.

Rain Sister disse...

Adorei e revi-me neste post.
Muito lindo.
Beijinhos

Vanessa. disse...

Este texto está maravilhoso, belíssimo e, ao mesmo tempo, recheado de tristeza!

Cressélia disse...

Percebo tudo, todas as palavras uma por uma e as palavras que estão pelo meio e não são escritas. Mas hoje está sol, o sol volta sempre. E para ti também há-de voltar, juro.

Lu.a disse...

Pipoca, este post bem podia ter sido escrito por mim, tão bem que descreveste as minhas emoções...! :S

Pastilhoka de Framboesa disse...

Pipoca,
Não podemos mesmo viver do passado, nem com os fantasmas na cabeça! Apenas agradecer o presente e acreditar que o futuro é melhor! Sabermos ser felizes por nós e não deixarmos de sermos quem somos por causa dos outros!
E hoje faz 1 ano, mas eu não quero falar sobre isso!
! bj e bom fim d smn

M disse...

Como eu te entendo. Até fiquei mal disposta.

Marisa disse...

Com o tempo não só consegues ultrapassar a dor que podes estar a sentir agora, como consegues recuperar a pessoa orgulhosa e com um amor próprio infindável. Ninguém consegue enterrar partes de nós. Se vires bem ela continua dentro de ti, de certeza. Só está à espera que tu, com o passar do tempo, a deixes vir ao de cima de novo.

The queen disse...

tu foste vitima de homicídio, já no meu caso foi suicídio... :P

Marisa Caetano disse...

...como este post é verdadeiro, vejo-me e revejo-me nestas palavras

CS disse...

Mas onde é que a menina anda?
Se não escrever nada hoje eu morro. Quer ter sangue nas suas mãos?? Nhfum. Vou ficar à espera.

Um gajo qualquer... disse...

Acho que estás a voltar aos poucos, a renascer das cinzas...
És linda é disso que te tens que mentalizar.
O amor está dentro de ti, não o deixes escondido, liberta-o!

;)

Marta disse...

tEXTO FORTE E SENTIDO...
ADOREI...
BEIJOS E REBEIJOS :)