quinta-feira, 18 de março de 2010

E porque aqui também se fala de coisas sérias

Nos trezentos e tal kilómetros que separam Fortaleza de Jericoacoara o trajecto foi feito de jipes pela praia. A escolha foi feita pela beleza das paisagens e pela tentativa do turismo esconder a miséria em que vivem tantos dos seus cidadãos. Numa altura em que tivemos que ir por uma estrada que atravessava a vila de Cruz passamos pelo meio da miséria. Barracas, casas sem portas nem janelas, meninos de rua. Um desses meninos roubou-me o coração.
Estávamos numa bomba de gasolina e ele veio, timidamente, ter comigo. Estava sujo, muito sujo, tinha fome. Agarrou-se a uma perna minha. Baixei-me à altura dele e ele abraçou-me. Agarrou-se ao meu pescoço com tanta força que me custou deixá-lo ali. Dei-lhe dinheiro, mesmo sabendo que não vai adiantar de muito, que provavelmente lho vão tirar. E parti com um nó na garganta por saber que não podia fazer mais nada. E é nestes pequenos momentos em que vemos que somos insignificantes, em que temos a certeza que nos faltam armas para lutar, que não podemos num gesto mudar o mundo. Nunca vou esquecer este menino com olhos castanho mel.

17 comentários:

Dorushka disse...

E ainda assim, mesmo vivendo na miséria, têm sempre um sorriso nos lábios... e queixamo-nos nós dos nossos "problemas"... Que mundo injusto este!

Carrie disse...

Também eu ficou com um nó na garganta agora. Mas é verdade o que diz a Dorushka: apesar da miséria têm sempre um sorriso nos lábios :)

Kiss kiss

Álvaro Vila-Chã disse...

De facto não podemos mudar o mundo..
Mas a verdade é que foste o mundo diferente por um momento ao míudo. E isso também é importante. Para ambos!

S* disse...

Se todos fizessemos um pouco...

Mak, o Mau disse...

Usar criancinhas não vale.

Depois, trolls como eu têm de pensar duas vezes antes de fazer piadas...

Poetic GIRL disse...

Sentimo-nos tão pequenos nessas alturas não é? obrigada pela partilha... bjs

Mi disse...

Situações dessas são sempre muito tocantes... até fiquei com as lágrimas nos olhos. (que lamechas!)
kiss

Summer disse...

Bonito...acontece-me uma coisa dessas e trago logo o puto atracado para Portugal...

ps - claro que levo mulher!!! Ainda vais a tempo ;)

beijo*

Claudia disse...

Pois, mas às vezes estes meninos são assim tão inocentes...
E não me parece que este passe fome.

Tana disse...

Ai preciosidade!! Menino mais lindo..
Imagino como te deve ter custado separar dele.. e ainda custa mais qdo sabemos que quem ficou para trás certamente não ficará melhor do que está..
Fica uma memoria mt boa e mt doce..e a vontade de ir mais longe na solidariedade e no carinho.

Beijinhos

Pedro disse...

Agarrou-se a ti mas foi por ser precoce. Deve ter-te visto deitada antes em cima da prancha :P

Pólo Norte disse...

:)

Lu.a disse...

Livra, o tempo que demorei a ler "Jericoacoara"...!! :P

Not a Lady disse...

Correndo o risco de parecer uma besta - que não sou! - meninos de rua são sempre queridinhos para os turistas, caso contrário não levam nada - ou têm de roubar.
Eles são ensiandos a agir assim ou aprendem vendo que é assim que se leva a melhor sobre corações moles

Sofia disse...

Ele é lindo... quase me fizeste chorar... se fosse eu lá tinha chorado baba e ranho, com toda a certeza... há tanto por fazer :(

Jibóia Cega disse...

Este é o irmão mais novo do David Luiz, não é?

cereja disse...

Mas conseguiste mudar uma imagem do mundo desse menino para toda a sua vida. Por um momento, um instante, o menino foi feliz.